COOPERAÇÃO PELA QUALIDADE DE ATENÇÃO 

A implementação de um serviço hospitalar municipal para atendimento às pessoas com aids em Niterói fez parte da pauta de discussão do Grupo desde a sua fundação. Desafiando objeções advindas de segmentos diversos da sociedade, finalmente em 1994, conseguiu-se instalar em Niterói um atendimento ambulatorial e uma enfermaria apropriada a dar atendimento digno aos pacientes com HIV/aids, a partir da pressão social e sensibilização do poder público municipal. Motivos diversos contrários a este evento — como, por exemplo, a recusa de profissionais em trabalhar com pacientes de aids — foi debelada através de um incansável processo de sensibilização, desenvolvido pelos voluntários do Grupo Pela Vidda Niterói. Em que pese à sensibilidade, a competência e o prestígio político do Secretário Municipal de Saúde de Niterói, a implementação de um serviço de aids de reconhecida qualidade, não teria sido possível no município sem a participação efetiva da Comunidade Civil Organizada. Diante disto, numa iniciativa pautada na solidariedade e ativismo, desde 1995, o Grupo Pela Vidda/Niterói estabeleceu Convênio de Cooperação com a Fundação Municipal de Saúde de Niterói na contratação e manutenção de alguns profissionais que compõem este serviço. Os resultados obtidos ratificam a proficiência de uma parceria idônea entre o Poder Público e a Sociedade Civil Organizada representando um segmento social, sem que as liberdades administrativas e ideológicas dos parceiros sejam maculadas, mantendo-se tão somente um estado jurídico contratual, para a complementação de um ideário de solidariedade num sistema mútuo de cooperação. Este Serviço tem sido considerado pelo Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde como um modelo possível para solução das questões relacionadas ao atendimento de pacientes com HIV e aids. É o fortalecimento da assistência ambulatorial e hospitalar às pessoas com HIV/aids.